Todo dia, de um jeito ou de outro, nós temos o compromisso de divulgar o que há de melhor na novíssima música brasileira. Respeitando todos os estilos e tendências, o Palco MP3 é um espaço democrático e dá espaço para todos! Hoje, nós iremos conversar sobre o trabalho de três novos artistas da MPB! Prepare seu coração, aumente o som e se jogue em um verdadeiro oceano de talentos!

1. Karola Nunes – A artista das mil e uma faces!

Filha de repentista paraibano, mas natural do cerrado matro-grossense, a cantora e compositora Karola Nunes transita por diversos gêneros. Acadêmica do curso de Música da UFMT, mas formada pelos palcos da noite, a arte dela reflete toda a pluralidade da música brasileira popular.

Karola Nunes e seu som polivalente (Foto/Site Oficial)

Artista polivalente, Karola já passou pelas bandas Marakadaje (mangue beat), Bionne (o grupo feminino de choro e samba), Fuá (forró pé de serra) e Negramina (reggae roots). Outro rolê emblemático da carreira dela é o projeto Orgânico Dub, que soma as suas composições a ambiência do dub. Atualmente, ela está focada na divulgação do ótimo EP “Já É”.

2. Mombaça – O protesto vive!

A música de Mombaça carrega o senso crítico da consciência social, mas sem perder a ternura do romantismo. O híbrido perfeito do som dele tem raízes na zona oeste carioca, na faculdade de História e na experiência como músico da noite.

Mombaça faz música tupiportoguaranifricana (Foto/Divulgação)

Em tom politizado, na música “Mandelas”, Mombaça canta por um mundo melhor governado. Já na faixa “Entre nós”, o artista mostra que é possível soar romântico e ser ácido. No que diz respeito aos arranjos, a pluralidade é a característica mais marcante do trabalho. Ele passeia por samba e black music, flutua nas good vibes do reggae, se joga nos ecos latinos e “outras bossas mais”.

3. Gê de Lima – A voz performática!

O primeiro contato significativo do paulistano Gê de Lima com a música foi na adolescência, quando conheceu o cantor e compositor Chico Buarque de Hollanda. Na escola em que estudou, havia uma sala de aula batizada de “Sala Chico Buarque” onde, além das matérias tradicionais, os alunos aprendiam sobre a vida e a obra de Chico. A partir da experiência de conhecer um guru da música brasileira numa visita à escola, passou a ser um admirador da música popular brasileira. Que belo jeito de mergulhar na MPB, hein?

Gê de Lima impressiona pela extensão vocal e por suas performances acrobáticas Foto/Facebook)

Além de cantor e compositor, também é ator. Foi no teatro, inclusive, que ele deu seus primeiros passos na arte.  Em 2015, foi convidado para integrar o elenco do musical “Léo & Bia”, com direção de Oswaldo Montenegro. Um ano antes, lançou o álbum “Minha Conduta”. O trabalho mais recente do artista é o single “Acaso” (feat. Hadsui), cujo clipe lida com a questão da diversidade sexual.