O hip hop é uma das culturas que mais que mais conhecem o conceito de sobrevivência. Se reinventando de tempos em tempos, e nunca perdendo espaço para modismos, o estilo abriga rappers que rimam sobre as mais variadas temáticas possíveis. ? ? Pensando nos muitos estilos de rap que há na cena, nós listamos 3 representantes para que você conheça o som o que tá pegando na safra atual.

Rodrigo Mokan – o contestador

Natural da Zona Leste da cidade de São Paulo, Rodrigo Mokan trabalha com música desde adolescência. Advogado por formação, o rapper investe em composições construídas sob a ótica de quem se preocupa com a realidade dos fatos, expondo as indignações e os sentimentos de quem vive em uma sociedade carente de atenção. ?️

Para Mokan, a música ajuda na formação moral das pessoas (Foto/Facebook)

Com rimas agressivas e contundentes, ele expõe um ponto de vista que transcende o simples protesto, adquirindo um caráter esclarecedor e questionador. Confira a pegada contestadora de Mokan nas faixas Dono da Verdade e É o Poder.

Misael – o poeta do cotidiano

Vindo de Samambaia/DF, Misael começou na caminhada aos 8 anos de idade. Quando tinha apenas 11 anos, Misael e os manos do grupo Pacificadores sacudiram o cenário do hip hop com o rap Eu Queria mudar. A música até hoje é tocada nas principais rádios de rap do país e até no exterior.  ?️ ?

Misael é um dos astros da cena hip hop brasiliense (Imagem/Divulgação)

Atualmente voando alto em carreira solo, o artista é um dos grandes representantes do cenário do rap brasiliense. Em suas canções, ele rima sobre o cotidiano e a ‘vida loka’ dos guerreiros das ruas. ?️ ?

Rottweiler – o cara do som diferente

Batizado Amauri de Souza Martins e cria do subúrbio carioca, o popular Rottweiler é envolvido com as artes de rua há mais de duas décadas. Depois de 10 anos como vocalista como da banda Via Perimetral, o artista se lançou em carreira solo e está a todo vapor.

A beleza natural do Rio de Janeiro inspira o som do Rott (Foto/Facebook)

Por ser um rapper, as músicas de Rottweiler têm como base as batidas do hip hop. Porém, por acreditar que a arte não pode ser limitada, o cara mistura elementos de outros estilos e faz um som único. ? ?

Dê o play e se ja “bem vindo à jaula do Rott!”

E se você curte hip hop, não deixe de daquela aquela conferida nas playlists Rap Brasil, Mulheres do Rap, Rap & Amor e Questionando o Sistema. Selecionamos esses sons com toda dedicação do mundo pra você abrir a mente e espalhar a palavra! ? ?