Montar uma banda de rock [seja lá qual for a vertente], não é tão difícil assim. Basta você encontrar os músicos certos e decidir quais rumos pretende seguir. Conquistar um espaço no mercado, no entanto, já não é tarefa das mais simples. Pensando nessa situação, listamos quatro atitudes que você deve evitar.

1. Simular o som de outras décadas

Que há bandas, artistas e movimentos antológicos no rock nacional, ninguém dúvida! Logo, é saudável beber na fonte dessa galera que fez história. Porém, se por um rude contraste, a principal referência vira “objeto de imitação”, sua banda está com problemas. O ideal é buscar o meio termo entre suas influências e sua identidade sonora. Sendo assim, evite soar igual seus ídolos.

Acredite: quando alguém fala que o som de sua banda “é legal, pois lembra o som do’s Paralamas”, não se trata necessariamente de um elogio.

2. Enxergar outras bandas como “concorrentes”

Já reparou como a galera do sertanejo é unida? Todos os dias a gente vê notícia sobre “fulano” participando do DVD de “cicrano”, sobre “beltrano” compondo com “fulano” ou sobre “cicrano” dando uma força para “X” ou “Y”. Essa camaradagem toda é um dos elementos que faz da cena sertaneja uma das mais fortes da música brasileira popular.

Músicos de rock, uni-vos! (Foto/stocksnap.io)

Quando o assunto é rock and roll, o quesito “brodagem” é quase inexistente. Infelizmente, de uns tempos pra cá, mais do que nunca, o rock brasileiro assumiu uma tendência sectária e ermitã. Traduzindo: as bandas interagem pouco, não trocam muitas figuras e fazem a linha do “salvem-se  quem puder”. Lembre-se que é não é demérito três bandas somarem forças e planejarem um festival!

3. Investir na Estagnação

Ficar “parado no tempo” e “ter sucesso profissional” são duas situações antagônicas. No caso de carreira artística, a estagnação é ainda mais avassaladora. Por isso, você deve sempre aprimorar seus estudos, abrir mente e ouvidos para outras experiências sonoras e ficar atento às novidades do mercado. Nunca deixe de investir em equipamentos musicais e sempre faça contatos com bons profissionais da área.

A estrada até os palcos da vida é cheia de curvas (Foto/stocksnap.io)

4. Acreditar na bajulação

Por mais que sua banda faça um ótimo trabalho, lembre-se que vocês não são os únicos no universo. Não seja seduzido pelas perigosas palavras que indicam que “você é o músico mais especial do mundo”. Geralmente, esse tipo de bajulação vem de nossos familiares e seus amigos, ou seja, o “canto da sereia” é entoado por pessoas que só querem o nosso bem! Por isso, é preciso ter maturidade, bom senso e humildade para não sucumbir aos elogios. “O seu ego vai te levar longe…e vai te deixar lá”, diz a sabedoria popular.

P.S.:

Já que estamos lidando de assuntos que envolvem carreira, nós temos algo mais para te ajudar com questões que envolvem profissionalismo. Confira os links abaixo e não se arrependerá!