A música eletrônica feita no Brasil vive uma excelente fase! Um dos responsáveis por esse momento é o carioca Joe Kinni. Em meio ao seu turbilhão de atividades, Joe deu um tempo e trocou uma ideia federal com a gente. Sente o clima da conversa!

1. Você encontra algum tipo de resistência por produzir música eletrônica cantada em português?

Joe Kinni: acredito que existiu uma resistência inicial quando lancei minha primeira musica em português a “Carioca” , mas vejo que o medo maior sempre veio por parte dos artistas e não do publico.

2. Depois de “Eva” e “País Tropical”, rola de você dar um spoiler sobre qual será o próximo clássico?

Joe Kinni: sem spoilers [risos]! A princípio, tô focando em algumas autorais. Mas ano que vem vai rolar algum clássico repaginado, com certeza.

O cara garante a diversão da balada (Foto/Facebook)

3. Você fez ótimos feats. com JetLag e João Mar! Com quem você gostaria de fazer um som?

Joe Kinni: um sonho meu é fazer uma música com Seu Jorge.

4. Conta pra gente quais foram as inspirações para a letra do single “Vamos Brindar”?

Joe Kinni: “Vamos Brindar” veio da união dos nossos sentimentos de felicidade, gratidão e amizade que se tem muito presente no Réveillon. E queremos certamente passar essa energia especial durante o ano inteiro em nossas musicas e festas.

5. Além da “casinha na praia”, do “violão bem velho” e da “rede estirada”, o que mais é necessário para ser feliz?

Joe Kinni: agora dando uma resposta bem sincera eu acredito que felicidade não depende de nada “material” é um estado mental de gratidão, mas uma praia sempre me deixa mais feliz quando preciso [risos].