Se você faz parte da cena independente, certamente sabe como é ter que se virar sozinho em várias situações. Para quem está dando os primeiros passos na carreira, o caminho aparenta ser ainda mais cheio de curvas e ladeiras. Contar com os serviços de um produtor musical, então, chega a ser um luxo quem nem todos podem se dar.

A boa notícia, no entanto, é que alguém de sua banda pode assumir esse papel. Afinal de contas, não é tão fácil assim contar com os ótimos trabalhos de profissionais inquestionáveis do naipe de Rick Bonadio, Liminha, Eduardo Pepato, entre outros. Não quero com isso dizer que você vai virar um excelente produtor musical da noite para o dia. É preciso estudar, ter perseverança, ser humilde, contar com feeling e mais uma série de valores.

No texto de hoje, você confere 5 dicas de como ser o produtor musical mais eficiente para a sua carreira. Desde já, saiba que a nossa conversa não é a apresentação de uma manual infalível! A ideia apresentar fundamentos que podem ser desenvolvidos com o foco no seu talento para realizar produções musicais.

Antes de partimos para as dicas, preciso que você tenha em mente a reposta para a pergunta a seguir:

O que faz o produtor musical?

É a pessoa que auxilia o músico na produção de sua gravação (álbum, EP, etc). Além de supervisionar as etapas de pré-produção, gravação, mixagem e masterização, o produtor musical tem a função de ajudar a transformar ideias em músicas de qualidade.

Agora que o conceito já está mais claro, vamos às dicas que te ajudarão a fazer suas produções musicais 😉

1. Entenda de música

Um treinador de futebol consegue ser campeão sem entender do mundo da bola? Se contar com a sorte e com a boa vontade dos jogadores, pode até ser… A realidade, no entanto, é nua e crua: se não tiver intimidade com o mundo da bola, o “professor” não vai ter condições para elaborar esquemas táticos, estratégias de jogo e jogada ensaiadas.

O exemplo acima nada mais é do que uma analogia perfeita para a indústria da música.

Banda grava música em home studio

É preciso ter feeling e senso estético para sugerir uma escaleta em uma banda de rock (Foto/Pexels)

Para fazer um trabalho de boa qualidade, o produtor musical precisa entender de música. E “entender de música” não é só ter na ponta da língua as formações e a discografia de suas bandas e artistas favoritos. A seguir, você confere uma litinha de fundamentos que te ajudarão a ser um entendido no assunto:

  1. É preciso conhecer a estética dos ritmos e das levadas, uma vez que nem toda letra de música combina com determinada batida
  2. Compreenda a questão dos timbres, pois eles são um dos detalhes que transformam um arranjo ruim em bom
  3. Fique atento ao que está rolando no mercado! Afinal de contas, o produtor musical não pode propor somente simulações de musicalidades e sonoridades que foram sucessos no passado. A palavra de ordem é: “inovação”

Além disso tudo, procure ouvir músicas e artistas que não fazem parte de seu gosto pessoal. Abra sua mente para conhecer novos trabalhos, novas texturas e propostas diferentes. Não tenha medo do novo ou do desconhecido! De pequenas observações em uma nova audição, você pode tirar grandes ideias.

2. Aprenda a tocar vários instrumentos musicais

Todo produtor musical precisa saber tocar mais de um instrumento musical. Pensa comigo: é possível produzir algo que não temos contato e não sabemos como funciona?

A resposta básica para o questionamento acima, nada mais é do que um “não”. No entanto, compreendo a necessidade de te dar motivos mais convincentes para aprender a tocar instrumentos musicais.

O O indiano Gladson Peter é um multi-instrumentista indiano Gladson Peter tocar violao, ukulele, teclados e bateria

Seja multi-instrumentista, assim como é o indiano Gladson Peter (Foto/Internet)

Dito isso, tenha em mente que se essa habilidade na ponta dos dedos, você ficará muito dependente de softwares e de mesas de mixagens para fazer os arranjos. Como consequência, suas produções soarão de maneira artificial, plastificada e que não resistirão ao teste do tempo. Além do mais, o músico  tem noções de melodia e harmonia que facilitam na hora de fazer um trabalho.

E se você quer aprender a tocar um instrumento, o Cifra Club – site parceiro do Palco MP3 – tem várias possibilidades. De maneira gratuita e online, você pode aprender ukuleleviolapandeirogospel chops na bateria e violão.

3. Conheça outras áreas do ecossistema da indústria musical

Para ampliar o seu leque de conhecimentos, procure conhecer outras áreas da indústria musical. Entender a dinâmica do trabalho de profissionais afins é um procedimento que realmente pode agregar muito valor ao seu despenho como produtor musical.

Com o marketing artístico, por exemplo, é possível compreender as técnicas para vender o seu produto de forma mais eficiente. Já com a engenharia de áudio, você prende a “colocar a mão na massa”, ou seja, vai saber como capta o áudio (gravação, microfonar), fazer edição de áudio, afinação de voz e também a mixagem, que é colocar todos os volumes e frequências no lugar certo, pra deixar a música mais agradável aos ouvidos.

Técnico de áudio posiciona microfone para fazer uma captação mais eficiente

Saber micfronar pode ajudar um produtor musical ter melhores resultados (Foto/Pexels)

E por fim, mas não menos importante, temos a atuação do produtor fonográfico, o profissional  responsável pela geração de um produto final fonográfico. Geralmente trata-se da gravadora ou selo que detenterá os direitos da música como os de distribuição, reprodução e venda. É ele quem aparece creditado no ISRC, o “CPF do fonograma”, que serve para identificar a música e garantir os direitos sobre a obra.

Mais dicas para produtor musical

E já que o papo de hoje foi sobre produção musical, não deixe conferir os outros posts da coluna Dicas de Carreira. Se liga só no naipe do conteúdo:

E não se esqueça de compartilhar o link deste post nas suas redes sociais e grupos de WhatsApp voltados para carreira artística 🎼