Fato é, se você trabalha com música, os cuidados com a voz devem fazer parte do seu dia a dia. Isso porque, assim como seria no caso dos instrumentistas, o seu instrumento – a voz – precisa seguir algumas rotinas para continuar funcionando bem e evitar lesões.

Até porque os calos nas cordas vocais – provocados pelo uso excessivo sem a lubrificação correta – além de doer, podem impactar diretamente na sua carreira. Portanto, faz-se ainda mais necessário não só estar atento aos sinais, como se prevenir.

Pensando nisso, separamos, a seguir, 7 dicas simples, mas muito eficazes. Confira e aproveite!

Cuidados com a voz que todo cantor deveria ter

Cuidados com a voz para cantores e cantoras
Cuidados com a voz são essenciais para quem vive de música (Foto: Pexels/Miroshnichenko)

Se você canta profissionalmente ou pretende cantar um dia, os cuidados com a voz devem fazer parte do seu cotidiano. Conforme envelhecemos, a nossa voz naturalmente muda. Isso sem falar que podem surgir lesões e outros tipos de desafios por causa do uso prolongado.

Professores, palestrantes e artistas costumam ser os principais afetados. Por isso é tão importante já cuidar desde cedo. Um exemplo de um artista que é vítima desse cenário é o cantor Zezé Di Camargo. Em 2008, um cisto que ele tinha nas cordas vocais se rompeu.

Desde lá, o filho de Francisco nunca mais conseguiu atingir a mesma potência vocal. Fora todo desconforto que sente. É triste quando algo assim acontece. Esperamos que nunca ocorra com você. Nos próximos parágrafos, separamos algumas dicas de cuidados preventivos que fazem toda a diferença.

1. Lubrificação correta

Parece bobagem, mas a lubrificação correta além de essencial para o funcionamento do nosso corpo, é um dos cuidados com a voz mais importantes. Isso porque ela protege as cordas vocais do atrito desnecessário, evitando lesões.

E essa lubrificação pode acontecer desde tomando água em temperatura ambiente – o mínimo indicado costuma ser 2L por dia -, como, também, com alimentos ricos no minério, como maçã.

2. Exercícios para fortalecimento

Existem exercícios para antes de começar a cantar e depois. Assim como outros músculos do corpo, o aquecimento e o resfriamento são essenciais para proteger as cordas vocais.

Em um cenário ideal, um fonoaudiólogo é o profissional para passar sua “rotina de treino”. Mas, na falta disso, existem alguns vídeos na internet que podem ser um ótimo começo. Só cuidado para não exagerar e acabar se machucando. Nada em excesso faz bem.

Abaixo, deixaremos um vídeo que gostamos bastante sobre o tema:

3. Não cante se estiver com dor

Sabemos que pode parecer uma dica boba, mas muitos artistas cantam sentindo dor. Não só porque amam, como é o seu “ganha pão”. No entanto, tal prática pode piorar ainda mais o que está acontecendo. É como ir treinar lesionado. Machuca ainda mais o que está ruim, podendo provocar sequelas.

O acontecimento com a voz do Zezé Di Camargo que citamos no início do texto é um exemplo disso. O cisto que ele tinha na garganta, segundo alguns jornalistas, estourou durante um show. Mesmo fazendo exercícios e fisioterapia vocal, sua voz nunca mais foi a mesma.

4. Evite bebidas e substâncias nocivas

Álcool, cigarro, café, pimenta, entre outros exemplos. Tudo isso faz mal para a garganta em maior ou menor grau de intensidade. Se possível, evite substâncias que podem machucar a curto ou longo prazo. Pense no presente e no futuro da sua voz.

Em contraposição, os chás para cordas vocais costumam ser bastante indicados. Por mais que muitos deles não tenham comprovação científica sobre a sua eficácia, ainda é uma substância líquida, que lubrifica a garganta.

5. Não se automedique

Não é segredo para ninguém que a automedicação é perigosa. No caso de dores de garganta e outros incômodos, pode ser ainda pior. Afinal, pense só. Sempre que sentimos dor de garganta, é muito comum ir a uma farmácia comprar uma pastilha, tomar chá de gengibre ou o que for.

Não é exatamente errado. Porém, esses incômodos podem ser consequência de algo. E é justamente aí que está o problema. A medicação pode mascarar os sintomas, provocando um diagnóstico tardio de algo que poderia ter sido evitado.

6. Alimente-se bem

Assim como a maçã, existem outros alimentos que fortalecem as nossas cordas vocais e são muito importantes para a saúde da nossa voz. Outro passo que faz toda a diferença é mastigar bastante a comida antes de engolir, evitando azias e má digestão, que podem ser igualmente nocivas.

7. Evite gritos, sussurros e pigarros

Tudo isso gera um maior esforço nas cordas vocais, de formas diferentes. Pense nos gritos, por exemplo. São muito agressivos para a laringe, fazendo com que as nossas cordas vocais vibrem em excesso. Sendo assim, evite sempre que possível. Não tente disputar com ruídos ambientes e fale na altura natural da sua voz.

Compartilhe com os seus amigos!

Ao longo do conteúdo, apresentamos os 7 principais cuidados com a voz que quem trabalha com a música precisa ter. Esperamos que você tenha gostado do recorte que fizemos.

Antes de sair, podemos pedir um favor? Compartilhe este texto nas suas redes sociais e nos ajude a ter mais visibilidade.