O samba é, sem sombra de dúvidas, um dos estilos brasileiros mais marcantes para a história do nosso país. De Carmen Miranda ao grupo Revelação, todos eles têm um papel fundamental para a valorização da nossa cultura e da nossa identidade. Tanto que foi instaurado o Dia do Samba em homenagem não só a esses nomes, como ao ritmo tão verde e amarelo.

Mas qual é, de fato, a origem da data e qual a importância para a nossa trajetória? Mais do que isso, quem são os nomes que marcaram o samba? A seguir, confira algumas informações sobre o tema. Esperamos que você goste do recorte que fizemos!

Que dia é o Dia Nacional do Samba?

O Dia Nacional do Samba é comemorado em 2 de dezembro. A data surgiu com o propósito de celebrar e homenagear o estilo, que é tão importante para a história do nosso país. Afinal, quem não gosta de samba? Vale lembrar que, diferente do rock, ele é um ritmo totalmente brasileiro e que faz parte da nossa formação identitária.

Lado a lado, depois de anos de marginalização e reconhecendo o seu valor, em 1964, foi aprovada a lei que instaura o Dia do Samba. Em resumo, ela foi criada pelo vereador Luis Monteiro Costa. Já a data foi escolhida em homenagem a Ary Barroso, um dos maiores compositores de samba da história do Brasil e autor de Aquarela do Brasil.

Origem do Samba

Se vamos falar sobre o Dia do Samba, precisamos falar, também, sobre a origem do estilo. Em resumo, ele é um produto da mistura da música africana com a europeia. Segundo registros históricos, a primeira menção é, justamente, nas rodas de samba promovidas pelos negros recém-libertos lá no início do século XIX.

Naquela época, a música era a única forma que aquele povo tinha de eternizar a sua cultura e relembrar suas origens. Por isso no início as danças praticadas eram o lundu, o coco e fandango. Fora que a maior parte das melodias era composta, prioritariamente, por batuques, que tinham mais proximidade com os ritmos africanos.

Em paralelo, por volta do século XX, as rodas de samba começaram a acontecer nos terreiros religiosos. Vale lembrar que, além de sofrer muito preconceito, naquela época, por volta de 1920, as festividades afro-africanas eram proibidas no nosso país. Muito porque, para o povo da época, elas feriam os padrões de moral e bons costumes.

Outro marco para a história do ritmo foi 1917, quando o primeiro samba carnavalesco foi lançado. Pelo Telefone representa a luta pela aceitação do samba enquanto um estilo brasileiro. Foi a partir daí, também, que surgiu o samba urbano carioca, tão ligado ao carnaval.

https://www.youtube.com/watch?v=woLpDB4jjDU

Foi somente na Era Vargas, próximo da metade do século XX, que ele passou a ser considerado um gênero musical. Parte disso, justamente, por causa do carnaval.

Tipos de Samba

Assim como o nosso país é diverso, o samba também é. Em cada local do nosso país, ele se reproduz de uma forma única por causa da diversidade cultural e social. A seguir, separamos algumas dessas principais derivações.

Samba de Gafieira

O Samba de Gafieira surgiu no início do século XX, associado à dança de salão. Enquanto gênero musical, ele inclui, também, outras variações: samba-choro, samba de breque e samba sincopado.

Bossa Nova

Marcado por uma mistura do samba com o jazz norte-americano, a Bossa Nova faz parte da história do nosso país. Foi todo um movimento de transformação social e cultural, vivido na zona sul do Rio de Janeiro por volta dos anos 50. Foi ela, também, que fez com que a música nacional tivesse mais visibilidade fora do Brasil.

Samba Rock

O Samba Rock une o melhor do estilo com o rock, que estava se popularizando no nosso país. O primeiro marcado para a sua história foi em 1963, quando Jorge Ben lançou o seu álbum de estreia “Samba Esquema Novo”, que foi um dos primeiros a trazer essa mistura tão bonita.

Samba Esquema Novo Jorge Ben Jor (1963)
Capa do álbum Samba Esquema Novo de Jorge Ben, 1963 (Foto: Reprodução)

Pagode

Por fim, mas não menos importante, o pagode é mais um derivado do samba e não a mesma coisa. Por volta dos anos 70, o gênero musical precisava de uma renovação. É neste contexto que ele surge e se consagra, também, como um dos maiores estilos brasileiros.

Maiores cantores de samba do Brasil

Por fim, não poderíamos deixar de citar os cantores que marcaram a história do Brasil. Buscamos trazer ao menos um nome que marcou cada geração, priorizando, também, variedade em estilos.

Se o seu cantor favorito não apareceu aqui, não fique triste. Temos outros conteúdos sobre o tema aqui no nosso blog. Inclusive, uma lista incrível com 5 playlists para ouvir e celebrar a data.

Carmen Miranda

A Carmen Miranda é, sem sombra de dúvidas, uma das maiores vozes brasileiras. Ela foi a primeira mulher a assinar um contrato com uma rádio, além de ter popularizado os ritmos latinos pelo mundo.

Cartola

Outro grande nome que não poderia ficar de fora da nossa lista é o Cartola. Com O Mundo É um Moinho, As Rosas Não Falam e outros grandes sucessos, ele foi considerado por vários críticos como o maior sambista da história.

Beth Carvalho

Cantora, compositora e instrumentista brasileira, Beth Carvalho foi um dos maiores nomes do samba brasileiro. Ao longo de 51 anos de carreira, foram 31 discos, 2 DVDs e apresentações por todo o mundo. Isso sem falar que ela é considerada como a “madrinha do pagode” por ter revelado vários nomes do estilo.

Martinho da Vila

Aproximando dos dias atuais, Martinho da Vila é um dos maiores cantores de samba brasileiro, colecionando prêmios. Em 2014, ele foi, inclusive, vencedor do Grammy Latino com o Melhor Álbum de Samba / Pagode.

@sambabook

Aniversário do Martinho da Vila, um dos nossos homenageados! Canta, canta! Aproveita o dia pra escutar o Sambabook do Martinho #samba #sambabook

♬ som original – Sambabook

Arlindo Cruz

Músico e compositor, Arlindo Cruz une o melhor do pagode e do samba em sua carreira. Desde os 7 anos, ele começou a tocar. Lado a lado, foi um dos nomes promissores revelados pela Beth Carvalho, além de ter gravado ao lado de outros artistas talentosos.

Jorge Aragão

Junto a Arlindo Cruz, eles criaram o grupo Fundo de Quintal, que se tornou um dos maiores grupos da história. Desde 1981, Jorge Aragão decidiu seguir carreira solo. Assim como o seu ex-parceiro de grupo, ele teve, também, a sorte de ser um aprendiz da Beth, além de ter cantado ao lado de vários outros grandes nomes ao longo da trajetória.

Fundo de Quintal

Já falamos do Arlindo Cruz e do Jorge Aragão. Agora é a hora de falar, especificamente, do grupo Fundo de Quintal. Criado na década de 70 no Rio de Janeiro, como dito anteriormente, eles se tornaram um dos maiores nomes do samba, com ênfase, especificamente, no pagode.

O grupo surgiu a partir das rodas de samba e segue em atividade até hoje. Para isso, foi necessário mudar o elenco ao longo dos anos para preencher os nomes que saíram tanto por vontade própria, como por razões da vida.

Zeca Pagodinho

Com mais de 20 discos gravados ao longo da sua carreira, Zeca Pagodinho é considerado como um dos maiores cantores de samba da história. De Deixe a Vida Me Levar a Minha Fé, são inúmeras as suas músicas que marcaram o estilo.

Grupo Revelação

Desde 1994, o Grupo Revelação nos dá a chance de vivenciar o seu grande talento. Foram vários álbuns vendidos em todo o Brasil, com direito a um único que vendeu mais de 800 mil cópias. Como resultado desse sucesso de vendas, eles se tornaram um dos maiores nomes da música brasileira.

https://www.youtube.com/watch?v=Iy1dXAcuK7o

Maria Rita

Por fim, o último nome da nossa lista é a cantora e compositora Maria Rita. Filha de Elis Regina com o pianista César Camargo Mariano, ela começou a tocar profissionalmente aos 24 anos. Hoje, com mais de 40, é a cantora do Brasil com mais prêmios no Grammy Latino (12 indicações e 8 vitórias).

Fora ter se tornado uma das maiores vozes do nosso país na atualidade.

Baixe o aplicativo do Palco MP3 e conheça o melhor do samba independente

Ao longo do conteúdo, explicamos um pouco mais sobre o Dia do Samba e apresentamos esse estilo, que é tão importante para a história do nosso país. Como já diria Alcione, “não deixe o samba morrer, não deixe o samba acabar”.

E, para isso, precisamos conscientizar mais pessoas sobre o valor da data, além de claro, dar mais visibilidade para artistas que se dedicam ao estilo. Inclusive, sobre o último ponto, queremos fazer um convite. Baixe o aplicativo do Palco MP3 e conheça o melhor do samba independente. Acredite, vale a pena!