A beleza da música feita em Minas Gerais é infinita! Além do Clube da Esquina, da cena pop rock e do movimento heavy metal, a terra do saudoso Vander Lee é um baita celeiro  de sambistas. Só pra citar alguns ícones, Minas é berço de Ari Barroso, Ataulfo Alves, Clara Nunes, Noca da Portela, Toninho Gerais, Zé da Guiomar e tantos outros talentos que ajudaram e até hoje contribuem para consolidar o samba como o principal gênero da cultura popular urbana brasileira.

Iniciativa fortalece cultura brasileira (Imagem/Divulgação)

Com o propósito de divulgar artistas e grupos mineiros de samba, valorizar a Velha Guarda e as novas gerações, além de reverenciar os que já viraram estrela, está no ar o Almanaque do Samba – A Casa do Samba em Minas Gerais, um portal de informações e um programa de rádio sobre o gênero musical.

Idealizado pelo jornalista e grande conhecedor de samba, Zu Moreira, o Almanaque do Samba – A Casa do Samba de Minas Gerais é um projeto que conta com patrocínio da CEMIG, executado por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais (CA 2011/001/2017).

Dona Elisa é uma das guardiãs do samba mineiro (Foto/Alexandre Rezende)

Nesta casa de vários cômodos e ambientes na internet, as pessoas terão a oportunidade de assistir a vídeos, acessar conteúdos exclusivos, acompanhar a agenda semanal e a localização das rodas de samba de Belo Horizonte e região. Além disso, conhecer a vida e obra de personagens que há décadas alimentam a cultura do samba: da passista ao dono do bar, do sambista à produtora de eventos, do ritmista ao segurança que controla a entrada nas rodas, da fã ao artista, por meio de reportagens especiais.

No outro canal de comunicação do projeto, entra no ar este mês o programa de rádio Almanaque do Samba – A Casa do Samba de Minas Gerais, em parceria com a Rádio Inconfidência AM (880 AM). Aos sábados, sempre às 21 horas, um time de bambas da rádio mineira, liderados pelos apresentadores Alexandre Rezende e Zu Moreira, apresenta o melhor da programação de samba de BH.

A cada ano, o Almanaque vai homenagear uma figura ou acontecimento ligado ao samba de Minas Gerais. Em 2018, a obra em destaque será do sambista Geraldo Pereira, mineiro de Juiz de Fora, cujo centenário de nascimento foi em 23 de abril.