Você já teve a sensação de que um determinado artista talentoso tem pouca visibilidade, mas que um artista não tão talentoso assim tem muita visibilidade? Isso acontece por um motivo bem simples: o uso correto do marketing musical, setor responsável pela maneira que o público enxerga e percebe o trabalho do artista.

O artista independente, sobretudo o inciante, desconhece a imensidão do ecossistema que forma o mercado musical. Para muitos, entrar na indústria fonográfica se resume em dois aspectos:

  1. fazer shows
  2. publicar trabalhos nas plataformas digitais.

Mas será que só isso basta? A resposta não pode ser diferente de “não”.

Com uma boa dose de marketing, tudo pode acontecer no cenário. Músicas viralizam e viram hits, desconhecidos viram compositores de referência e ilustres desconhecidos chegam às grandes gravadoras. Recentemente, um meme saiu das redes sociais, abriu novos negócios para a indústria da música e transformou a relação entre artista, marca e público.

Sim, amigo, leitor. Estamos falando de “Piscininha Amor”, um case de sucesso que inaugura uma era no marketing musical.

E o jogo virou 

Whadi Gama, com 17 anos, assinou contrato com a Sony Music Brasil, uma das maiores gravadoras do mundo, com menos de uma semana após postar a música “Piscininha, Amor”, no YouTube.

Whadi tem 17 anos e já marcou a história do marketing musical no Brasil (Divulgação)

A história é famosa, mas vale ser relembrada – começou com um story do jogador Egídio, do Cruzeiro, em que dizia para a esposa: “Que delícia de mar. Piscininha, amor! Ótimo pra gente namorar”. Em seguida, vários colegas de profissão fizeram uma paródia da cena. Essa foi a deixa para Whadi compor a música, que viralizou entre famosos dos mais variados ramos do entretenimento.

Na última quinta (14), “Piscininha” saiu das redes sociais e passou a ter um clipe pra chamar de seu. O vídeo segue o mesmo tom de humor que fez a música ter tanta repercussão. Logo no começo, Whadi aparece convidando a namorada para um dia especial e usa o App das Lojas Americanas para comprar uma piscina para curtirem juntos. Na hora de compartilhar a localização do encontro, por engano, também encaminha a mensagem para o grupo dos amigos, dizendo: “Aqui, ó… Vamos?!”. A confusão começa em uma sequência divertida, com a participação da cantora Gretchen, e dos influencers e humoristas João Quirino e Isadora Nogueira.

Elenco estelar protagoniza clipe de “Piscininha”(Divulgação)

Porém, mais do que um bom roteiro da música que promete ser o hit do Carnaval, aqui conseguimos presenciar o casamento perfeito entre Artista + Marca = Whadi + Lojas Americanas. Tão natural, que muita gente não percebe que isso faz parte de uma estratégia demarketing, que vem ganhando destaque no mercado publicitário. Essa inserção de produtos e serviços em meios ou eventos culturais e de entretenimento são chamadas de “Product Placement”.

A vertical de “Business Development” (BD), da Sony Music, foi a responsável por este trabalho no clipe do “Piscininha, Amor”. Um dos objetivos da área, pelo seu pilar de Brands, é justamente desenvolver ações de “Product Placement” para companhias de todos os segmentos e tamanhos.

Clipe é a execução perfeita de estratégia de “Product Placement” (Foto/Divulgação)

Neste caso, antes mesmo de haver o clipe, BD já tinha entrado em contato com um player de venda de piscina, só aguardando o momento ideal de colocar artista e marca em ação conjunta.

“Tivemos certeza do match com as Americanas, justamente porque seria uma compra por meio de um App, muito próximo do público jovem e digital do Whadi. A vantagem de tudo isso para as marcas é que videoclipes se eternizam e o reconhecimento das pessoas é duradouro”, explica Wilson Lannes, vice-presidente da Sony Music Brasil.

E por que isso dá tão certo e colhe resultados positivos? A grande questão é realizar o melhor encontro entre artista, marca e música, para que seja algo fluido e natural, que não cause percepção de interrupção, mas de fluidez dentro daquele contexto. Dessa forma, há boa aceitação e engajamento, unindo emoção e identificação do público com aquele storytelling.

Para muitos, “Piscininha Amor” pode ser apenas mais um hit momentâneo. A realidade, no entanto, é bem diferente. Estamos de frente com um lançamento que, conforme dito linhas acima, “abre novos negócios para a indústria da música e transforma a relação entre artista, marca e público”.