A ornamentação sonora do música folk é uma maravilha das artes. Os vocais são afiados, os violões dialogam com nossos sentidos e as letras contam crônicas da vida da gente.

No Palco MP3, em 2019, esse estilo tão singelo rendeu trabalhos que indicam os motivos pelos quais o jovem anda cada vez antenado nessa tendência musical. A seguir, você confere algumas obras sensacionais do folk nacional.

Igor Silveira – Sozin

Diretamente de Juiz de Fora (MG), Igor Silveira chegou no cenário de forma despretensiosa. Segundo ele, a carreira artística é “um pouco da diversão que nasceu dentro das paredes da vida, agora conhecendo a internet”.

Disco de Igor Silveira é destaque no cenário folk nacional (Imagem/Palco MP3)

E com esse jeito mineiro de ser, ele lançou o EP Sozin. Ao longo de quatro canções confessionais, as melodias do violão de aço de Igor emolduram sua voz branda e suave.

No final das contas, Igor entrega músicas que são, no mínimo arrebatadoras. É para ouvir, mas sem moderação!

Serginho Freitas – Daqui Até Nós

Natural de Teresópolis (RJ), Serginho Freitas começou a tocar violão quando tinha 11 anos de idade. De lá pra cá, ele se desenvolveu como artista, passou por algumas bandas e levantou o voo da carreira solo.

Serginho Freitas lançou disco de muita qualidade (Imagem/Palco MP3)

Em 2019, Serginho lançou o disco Daqui Até Nós. Conforme te contei aqui, o trabalho reúne oito canções que carimbam qualquer passaporte rumo a uma jornada musical de autoconhecimento.

Facção Caipira – Do Lugar Onde Estou Já Fui Embora

Formada por Vinícius Câmara (baixo), Jan Santoro (guitarra/voz) e Renan Carriço (bateria), a Facção Caipira está na casa dos 10 anos de carreira. Esse power trio niteroiense faz um som que mistura stoner rock brega, blues, frevo, marchinhas, folk e mais uma monte de atrevimentos sonoros brasileiros.

Facção Caipira, o power trio que cê mais rspeita (Imagem/Palco MP3)

Neste ano, os caras lançaram o disco Do Lugar Onde Estou Já Fui Embora. Trata-se de um trabalho hipnótico, instigante e cheio de intensidade. Se você gosta de chegar em casa tarde e detesta as trivialidades do cotidiano, o novo álbum da Facção é o lugar ideal para repousar seus ouvidos e sua mente.