Alvo da campanha eleitoral do presidente Jair Bolsonaro, a mudança da “Lei Rouanet” foi anunciada. Sem muito alarde,  via retuíte, Bolsonaro divulgou um vídeo do PSL explicando como a lei fica daqui pra frente.

Uma das medidas que mais saltam os olhos, sem dúvida, é corte de verbas. De agora em diante, o teto para um único projeto cairá de R$ 60 milhões para R$ 10 milhões.Outra medida importante é o fato de que Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Petrobras e BNDES vão patrocinar projetos de artistas não famosos.

Eventos do porto do Rock in Rio passam a ter menos prioridade (Foto/Divulgação)

A escolha de qual projeto terá o incentivo da “Rouanet” será feita em parceria com o Ministério da Cidadania, sob a supervisão do ministro Osmar Terra. Outro ponto citado é a retirada de projetos do eixo Rio-São Paulo, passando a focar no interior.

Governo pretende priorizar mais artistas que estão fora do eixo Rio/São Paulo (Foto/Pexels)

Essas medidas já estavam sob análise do governo. No no início do ano, o ministro falou em reduzir o valor máximo de captação nas empresas e o aumento da gratuidade para espetáculos financiados pela verba pública.

Confira o vídeo que apresenta a nova cara da “Lei Rouanet”: