Com a crise sanitária global, a música tem sido o principal alento do povo brasileiro. Inclusive, o Brasil é o país onde as lives estão mais numerosas e profissionalizadas.

Não podemos nos esquecer que a live é um modelo de apresentação que já existe há tempos. Quem aí não se lembra das lendárias twitcams? Por causa das questões que envolvem isolamento social, no entanto, o formato ganhou projeções maiores e conquistou um espaço cativo na indústria do entretenimento.

No post de hoje, vamos conversar sobre as boas práticas e condutas que você precisa adotar para que sua live não gere problemas para sua carreira. Assim como você, nós aqui do Palco MP3 não queremos que sua transmissão ao vivo “caia” e seu público fica a ver navios.

Vamos lá?

YouTube e suas regras

O YouTube é a plataforma mais indicada para o artista fazer uma live. Apesar de dar mais liberdade aos usuários, o YouTube tem um código de regras e condutas. Afinal de contas, as famosas boas práticas melhoram todas as etapas da jornada de consumo de um produto.

Mas não se aflija, minha amiga e meu amigo! Essas regrinhas são tranquilas de serem respeitadas, pois, são fundamentas no bom senso e na maturidade.

Antes de seguirmos com os protocolos, tenha em mente que:

Essas regras são importante para evitar problemas com os detentores de direitos autorais e com o YouTube.

Boas práticas para fazer uma live

Se você seguir as diretrizes, o seu conteúdo terá mais chances de ser um sucesso. Entenda que a maior plataforma de vídeos da internet quer trabalhar em parceria com artistas e compositores. Se você não fizer sua parte, no entanto, a parceria será abalada por punições, incluindo a remoção da sua live do ar. E convenhamos: sua carreira não ganha nada com esse tipo de penalização!

Camerca filma jovem tocando escaleta

Faça uma live que seja saudável para o público e para sua carreira (Foto/Pexels)

O YouTube conta com a tecnologia exata para fazer o “pente fino” e descobrir procedimentos contrários às normas estabelecidas. O “jeitinho brasileiro” não funciona ali por muito tempo.

Veja abaixo os principais tipos de conteúdos que devem ficar de fora de suas lives:

  • Nudez ou conotação sexual
  • Nocivo ou perigoso (não use foguetes, maçaricos, etc)
  • Incitação ao ódio (é saudável respeitar as diferenças dentro e fora da web)
  • Violência (nem pense em usar armas como enfeite de cenário)
  • Assédio e bullying (precisa de exemplos?)
  • Privacidade (nada de divulgar informações de contatos do público)
  • Segurança infantil (a criançada pode até aparecer, desde que não seja exposta às situações de perigo)
  • Uso, venda ou fabricação de drogas ilícitas (precisa de explicação?)
  • Menores consumindo drogas lícitas (novinhos e novinhas não podem beber)

Viu só como não tem tanto mistério? É bem fácil não usar os itens da listinha acima. Agora, continue comigo! A seguir, vamos conversar sobre uma questão importantíssima para a saúde de suas lives. Se liga na perguntinha abaixo:

A live no YouTube precisa respeitar os direitos autorais?

A resposta só pode ser uma: sim, precisa.

Analisando friamente, há semelhanças entre das lives e os modelos de shows tradicionais. Afinal de contas, uma apresentação ao vivo transmitida pelo YouTube envolve um público. Por mais que a plateia e o artista não estejam no mesmo local, há consumo e execução pública de músicas.

De acordo com o Ar. 68 da Lei dos Direitos Autorais, “sem prévia e expressa autorização do autor ou titular, não poderão ser utilizadas obras teatrais, composições musicais ou lítero-musicais e fonogramas, em representações e execuções públicas”.

Banda toca ao vivo em home studi

Há execução pública de músicas durante a transmissão de uma live (Foto/Pexels)

Mais adiante, o mesmo artigo explica que “considera-se execução pública a utilização de composições musicais ou lítero-musicais, mediante a participação de artistas, remunerados ou não, ou a utilização de fonogramas e obras audiovisuais, em locais de frequência coletiva, por quaisquer processos, inclusive a radiodifusão ou transmissão por qualquer modalidade, e a exibição cinematográfica”.

Ciente de suas responsabilidades, a plataforma respeita toda e qualquer forma de direito autoral. Sendo assim, é preciso ter a devida autorização para tocar algum cover na sua live.

Como conseguir autorização para tocar cover na minha live?

O YouTube , o Palco MP3 e quaisquer plataformas de streaming ou de vídeo não oferecem esse suporte jurídico ao artista.

De acordo com a Associação Brasileira de Música e Artes [Abramus], para ter as autorizações, “o artista ajuda através de profissionais especializados ou mesmo com a gravadora”.

Importante: além de direitos autorais sobre obras musicais, o uso de marcas e imagens também carece de autorização. Sendo assim, não é prudente pegar um vídeo qualquer que você goste e colocar na sua live 😉

Mais dicas para suas lives

Já que o nosso papo aqui é sobre dicas de produção de vídeo, não deixe de dar uma conferida nos outros posts da coluna Dicas de Carreira. Se liga só no naipe do conteúdo:

E não se esqueça de compartilhar o link deste post nas suas redes sociais e grupos de WhatsApp voltados para carreira artística 🎼