A pandemia de Coronavírus tem mantido artistas longe dos grandes palcos e do contato presencial com o seu público. No entanto, com o avanço da vacinação, já podemos vislumbrar uma volta ao antigo cenário. Nos shows pós-pandemia, no entanto, os protocolos de saúde ainda deverão ser observados.

Mas então, como será que nós, artistas e produtores, poderemos nos recolocar na cena do circuito de shows nesse “novo normal” que se anuncia? Fique ligadinho aí que neste post daremos dicas pontuais pra você se preparar pro mercado da música pós-pandemia.

Os protocolos de saúde ainda farão parte do pós-pandemia (Foto: Pexels)

Shows pós-pandemia: 4 dicas pra você se destacar nesse novo cenário

Não ignoramos o fato de que a cena musical brazuca é infinitamente diversa. Haja vista que públicos distintos e nichos específicos requerem abordagens próprias. No entanto, em linhas gerais, uma pandemia (como um evento global) meio que muda as regras do jogo pra todo mundo, não é? Ainda que pra uns artistas muito mais que pra outros. 

Até por isso, as dicas a seguir não abrangem a totalidade dos casos. No entanto, elas podem, grosso modo, propor uma conversa inicial. E, além disso, quem sabe, indicar um caminho pra quem tá meio perdido diante do que seria esse novo normal no rolê da cena musical brasileira pós-Covid. Estamos combinados? Então… Segue o bonde!

1. Não tem jeito, as lives estão aí pra ficar

Para início de conversa, é preciso ter em mente o que este período de isolamento social causou em uma parcela do público. Como vivemos esse momento difícil e traumático da doença no mundo todo, muita gente se sentirá desconfortável com a perspectiva de aglomerações em shows.

Além disso, nos últimos dois anos, a live stream se mostrou a tábua de salvação pros músicos poderem se apresentar e interagir com os fãs. Afinal de contas, foi possível rentabilizar as apresentações e assim produtoras audiovisuais e equipes técnicas acabaram se especializando nesse tipo de mídia.

Portanto, as plataformas de streaming e as lives continuarão sendo usadas por músicos pelos próximos anos. Pois existe aquela galera que vai preferir assistir seu artista preferido longe das aglomerações, no aconchego do seu lar.

Por outro lado, há quem esteja ansioso pelo fervo mesmo! Essa galera que não vê a hora de pisar de novo no gramado de um Rock in Rio da vida, sabe… 

Sendo assim, tudo leva a crer que os músicos terão agendas mistas nos próximos anos e que o retorno às apresentações ao vivo não abolirá as lives. Então, já sabe, né? O negócio é se preparar para conquistar o público tanto no virtual como no presencial!

2. Informe-se sobre os protocolos de saúde

Quando falamos nos shows pós-pandemia, estamos também pensando no dito “novo normal”. Afinal, tudo leva a crer que as medidas de distanciamento, testagem e uso de máscara e álcool em gel continuarão fazendo parte do show business.

Por isso, os artistas têm que ficar ligados nas normas sanitárias em seus shows para evitar problemas nos próximos anos. Afinal de contas, com as novas cepas do vírus e o desafio da imunização global, essas medidas não serão descartadas tão cedo.

Enfim, planejar o retorno aos shows presenciais não deixa de ser elaborar uma logística para proteger sua equipe e seu público.

3. Os shows pós-pandemia serão multiplataforma, o futuro da música

Os números obtidos nas lives de artistas como Marília Mendonça e Jorge e Mateus (respectivamente 3,3 e 3,1 milhões de views) não mentem. Esses resultados absurdos indicam que a música pós-pandemia passa necessariamente pelo ambiente digital e para além disso: será multiplataforma

Shows pós-pandemia serão multiplataforma
As lives da Marília animaram o público em casa (Foto: YouTube/Marília Mendonça)

Nessa perspectiva, não faltam exemplos de sucesso de artistas que investiram em disponibilizar seus trabalhos em diferentes mídias. 

Afinal, não é de hoje que o mercado tem dado sinais nessa direção. Desde 2008 que gente como Brian Eno e Bjork investem em lançamentos musicais que incorporam, inclusive, aplicativos para celular em sua interface com o público.

Portanto, envolver vídeo, texto, animações e outras variadas formas de mídia interativa é o caminho pra suas produções atingirem em cheio o público de hoje. Então, não se esqueça de soltar a criatividade e já ir pensando em formas inovadoras de se apresentar aos seus fãs daqui pro futuro. 

Para isso, você pode buscar parcerias com artistas visuais, programadores, com a galera do audiovisual, enfim… Quanto mais dinâmica e multimídia for a identidade visual de sua arte, melhor será o seu alcance. Pense nisso.

4. O músico pós-pandemia é meio produtor musical também

O isolamento social trouxe a necessidade de se produzir em casa. Aliás, esse espaço como lugar para performance ao vivo e para a produção de discos deu liga. Afinal, a galera acabou gostando de ver seu artista favorito fazendo um som no quintal de casa, na sala de estar, enfim…

Além disso, as produções caseiras acabam tendo uma conotação meio reality (o que tá muito em voga atualmente) e um tanto quanto intimista também. 

Produzir em casa se tornou necessidade (Foto: Pexels)

Exemplo disso é o sucesso do disco “When We All Fall Asleep, Where Do We Go?” (2020) da cantora Billie Eilish. Afinal esse trabalho foi gravado em casa e rendeu 4 Grammys à cantora e ao seu irmão, Finneas O’Connell (produtor do disco).

Portanto, aprender a se gravar e investir em equipamentos de home studio pode ser um caminho para viabilizar uma carreira hoje em dia. Seja como for, com o avanço da tecnologia, as performances ao vivo, remotas e colaborativas, tendem a ser mais comuns num futuro próximo. 

Enfim, é importante estar confortável com as tecnologias de produção musical e áudio digital nesse contexto. Afinal, isso possibilita que se faça transmissões em casa com qualidade.

Aliás, por meio dessa estratégia, você poderá atrair o público da internet divulgando seus shows presenciais também. Ainda mais se você lembrar do rolê da presença digital, que é tão necessário pro sucesso do artista nos dias atuais.

Confira muito mais conteúdo de qualidade acessando o Palco Ensina!

Recentemente, no dia 2 de setembro, tivemos a convidada Ivanna Tolotti em nossa live do Palco Ensina, no Instagram. Ela, que é jornalista, musicista e CEO da startup musical Tum Cult, na ocasião, falou ao nosso público exatamente sobre o tema dos shows pós-pandemia. Então, já sabe, né? Se liga no Palco Ensina pra não perder nossas lives e conteúdo exclusivo. Vamos ajudar você a gerenciar sua carreira de maneira inteligente!