Mineiro de Belo Horizonte, Edu Pio é compositor, professor, instrumentista e arranjador. Com alguns bons anos de estrada, o músico é uma das forças da novíssima música brasileira.

Bacharel em violão erudito, Edu atua também como guitarrista de jazz e de música popular brasileira. É regente e diretor musical do grupo vocal “CASA VOZ” e integra, como músico-palhaço, a ONG “Trupcando em Sonhos-BH” – projeto social e  voluntário. 

Edu Pio e sua música sem barreiras (Foto/Facebook)

Em 2015 lançou o seu 1º disco autoral, o CD “Conversas de Bar”. Ao longo de 11 músicas, Pio passeia pelo samba-rock, samba, pop e salsa. Além dos arranjos bem trabalhados e elaborados, o álbum apresenta letras que apostam no bom humor. Munido de versos ensolarados, o artista conta e canta diversas situações que fazem parte de qualquer cotidiano.

Disco de estreia de Edu foi lançado há 3 anos, mas permanece atual (Imagem/Divulgação)

Com influência direta de Jorge Benjor [ou Jorge Ben, se você assim achar melhor], por exemplo, a música “Pão Duro” é sobre um sujeito bem comum em todos os ciclos sociais. Assista ao clipe, se ligue na letra e tente descobrir o “Jorginho” mais próximo de você.

Dono de uma admirável carreia no cenário autoral e independente, Pio tem o costume de se apresentar em grandes palcos e eventos. Quando participou da fase final do XI Prêmio BDMG-Instrumental, por exemplo, ele encarou um juri composto de reconhecidos músicos, como Chico Amaral, Paulo Bellinati e Carlos Malta.

Acústico ou elétrico, Pio faz um som autêntico (Foto/Facebook)

Edu Pio é um artista talentoso, criativo e, sobretudo, que não faz questão de colocar seu repertório a serviço dos modismos e tendências que existem na música brasileira popular. Outro ponto louvável de sua carreira é o fato de não “jogar com a torcida” e trabalhar na “cola” do fabuloso e lendário Clube da Esquina, grande ícone da música que vem de Minas Gerais. Sendo assim, Pio é a prova de que é possível fazer um trabalho musical sem cair no “canto da seria entoado pela indústria fonográfica.