Vivendo o frescor dos vinte e poucos anos, a cantora e compositora mineira Gabi Martins mostra seu talento artístico desde que era uma garotinha. Quando criança, ela brincava com microfone e sonhava em ser uma estrela da música. Além de aprimorar o talento, as aulas de canto na infância ajudaram Gabi a formar sua personalidade e a lidar com conflitos da adolescência.

“Eu comecei a ter compromisso sério nesses momentos e, pela falta de tempo por causa da escola, passei a postar os vídeos no Instagram e as coisas foram acontecendo”, diz ela.

Por mais que seja uma das participantes da atual edição do Big Brother Brasil, da TV Globo, o profissionalismo faz com que Gabi tenha quem cuide dos interesses de sua carreira musical. Nesta semana, a loira lançou o single Raiz ou Nutella. A faixa é bem produzida, tem a letra que diz o que o público pede e, independente da performance da artista no programa, vai movimentar a agenda de shows da cantora.

Lembrando que: antes de ser uma sister no reality mais popular da televisão brasileira, Gabi Martins já caminhava passos largos em sua carreira musical. A seguir, você relembra um pouquinho do início da trajetória da nova musa do sertanejo.

A Estreia de Gabi Martins no cenário musical

Sagaz e inquieta por natureza, como todo bom artista, Gabi Martins sempre soube unir seu dom com a força da divulgação na internet. Especialista em fazer performances memoráveis para canções de astros do naipe de Zezé Di Camargo e Luciano, Luan Santana, Leonardo e Safadão, a artista construiu um sólido público nas redes sociais e plataformas de streaming. O DVD de estreia da moça, Gabi Martins AO VIVO, foi gravado em abril de 2018, no Na House, sob a direção de Eduardo Pepato.

Trabalho mostra que Gabi veio para ficar (Imagem/Divulgação)

Ao longo das 10 músicas do trabalho, Gabi Martins apresenta uma maturidade artística pouco vista em trabalhos de estreia. Mostrando total consciência e controle sobre a própria voz, a cantora oferece ao público diferentes formas de interpretação para sofrências e canções baladeiras, dois dos tipos de músicas mais comuns na música brasileira.

“Quero que as pessoas assistam este trabalho e se identifiquem, não só com as letras, mas com o meu jeito meio moleca, meio menina. Tudo que eu faço é pensando nos meus fãs e nas pessoas que estão escutando”, argumenta a artista.

No que diz respeito aos arranjos, a artista também surpreende. Mostrando total versatilidade, ela ultrapassa a cartilha do sertanejo moderno e se joga nas delícias sonoras do pop, como você pode conferir em Oh Miga; e arrasa no samba, com a marotice presente na faixa Vestido Branco.

A primeira amostra do trabalho de inéditas de Gabi é a faixa Neném, cuja letra conta a história de um amor mal resolvido. Com sua voz potente e grave, a artista entrega uma interpretação intensa, mas ao mesmo tempo suave.

Descartando imitações, mas sempre honrando suas influências, Gabi Martins faz um trabalho louvável em todos os sentidos. Além de excelente intérprete, ela trabalha com as pessoas certas. Dona de um repertório feito sob medida para uma artista jovem e popular, Gabi já é uma realidade na novíssima música brasileira.