Com origens na cidade do Rio de Janeiro, o Grupo Cria defende a valorização da  inteligência da criança desde 2012. Formado por Frederico Cavaliere (clarinetes), Ayran Nicodemo (violino), Christian Bizzotto (teclas), Maíra Martins (voz), Mateus Xavier (Percussão) e Vinicius Castro (violões), o grupo acaba de lançar seu segundo disco, “Pra Bagunçar”.

(Divulgação)

Ao longo de 9 faixas autorais, o trabalho promove reflexões sobre os personagens clássicos da infância e propõe novos significados suas histórias. Príncipes, princesas, vilões e super-heróis são desconstruídos de uma forma que não apavora as crianças. O álbum passa ainda por temas delicados como racismo e família, mas sem nunca perder a leveza. Estamos falando da verdadeira música infantil, senhoras e senhores.

Um aspecto que não podemos fazer “vistas grossas” é a diversidade de estilos musicais do disco. Com muito talento, qualidade e bom gosto, o Grupo Cria apresenta country, blues, jazz, maxixe, baião, frevo, samba. Esse caldeirão sonoro apresenta várias formas de cultura e, assim, ensina aos pequenos que é besteira exercer qualquer forma de barreira cultural.

Disco incentiva público infantil a desatar nós culturais (Ilustração/Frederico Cavaliere)

O baú de agradáveis mensagens do disco é aberto com a jazzística e descontraída “Já Era Uma Vez”, uma faixa que desconstrói – de um jeito que as crianças entendam – as questões materialistas sugeridas nos tradicionais contos de fada.

Na sequência, “Por Que, Por Que, Por Quê?” se revela uma divertida maneira para apresentar a tradicional curiosidade da criançada. Por sua vez, “O Dia em Que Eu Te Vi Nascer” é a maneira mais didática e pedagógica para os pais explicarem para um filho como era a vida antes de sua aguardada chegada.

Grupo faz um trabalho didático e até pedagógico (Foto/Divulgação)

Outro momento interessantíssimo do álbum é a faixa “Herói Americano”. A canção é uma deliciosa maneira de conscientizar os pequenos sobre o aspecto 100% ficcional dos super-heróis que todos adoramos ver nos cinemas. É possível ouvi-la e conecta-la ao personagem “Super Sam”, um dos mais instigantes do seriado Chapolin Colorado, que mostrava ao público latino as falhas e ideologias do principal herói dos EUA.

Grupo Cria e sua música inteligente (Foto/Facebook)

Impossível mesmo é não se render aos encantos da minimalista “Criaturas”, uma canção que encoraja as crianças a não terem medo dos seres bobos, feios [até zumbi é citado] e maus que povoam seus ricos imaginários.

Por fim, mas não menos importante: em uma época em que a música infantil aposta em banalidades ou erotização precoce, o louvável trabalho do Grupo Cria é um festival de positividade. Com um discurso educador, o sexteto carioca resgata a tradição de fazer música inteligente para o público infantil. Se você é papai, mamãe, titio, titia, vovô, vovó ou qualquer coisa que o valha, não deixe de usar o disco “Pra Bagunçar” como ferramenta para a educação de seu pimpolho.