Coxas d’Amélia é um power trio formado por Danylo Accioly (baixo/voz)Flávio Henrique (guitarra/voz) e Milton Vieira (bateria). Com essa formação, esses pernambucanos estão na estrada desde 2018. A título de curiosidade, o nome do grupo “enaltece a quebra da figura da mulher podada por uma padronização romantizada”. 

Nas letras e nas melodias, o trio faz canções diretamente ligadas às experiência de vida e musicais de cada integrante. Por isso, o som deles mistura rock, punk, blues, psicodelia, poesia, baião, repente e a cultura pop dos séculos XX e XXI. E nesse caldeirão de informações, no ano de 2018, os caras lançaram o disco Fulminante.

O trio Coxas dAmélia lança disco Fulminante

Fulminante é uma das obras mais originais da novíssima música brasileira (Divulgação)

Ao longo das sete faixas, todas autorais, o power trio mostra um som visceral, instigante e arrebatador. É impossível não prestar atenção na riqueza dos arranjos, bem como na qualidade intelectual das letras. É como se eles pegassem uma carona em um dos carrões de Roberto e Erasmo e levassem Jackson do Pandeiro para tomar um café com Bob Dylan. Só que no meio do rolê, a turma seguiu o conselho dos Mutantes e fechou o bonde com acidez poética do Velvet Underground.

Felizmente, o único exagero no trabalho do Coxas d’Amélia é o talento. Por mais que tenham um bocado de referências nas mangas, esses “cabras da peste” sabem dosar. A canção Refaz, por exemplo, é um porrada que começa em Seattle, mas que depois flerta com o charme nostálgico dos primórdios do rock

Já em Estatuas de Carne, os caras fazem o favor cultural de manter viva a chama da cantoria, ou repente – como alguns preferem dizer. E com essa intrigante canção, à sua maneira rocker de ser, o grupo apresenta ao público um fragmento fundamental da cultura artística do Nordeste. E a antropofagia segue no samba-rock Sabe Onde Pisa, um número musical que coloca Jorge Ben para conversar com Bezerra da Silva. Emoldurado por um inspirador arranjo de guitarra, o recado tá bem dado: “Em roda de samba não entra mané”.

Coxas D'Amélia é uma banda de rock nada convencional

Coxas D’Amélia faz um som que desafia os padrões estéticos do mainstream (Foto/Divulgação)

Por fim, mas não menos importante: se você enxerga o rock nacional de forma pessimista, o som desse power trio é a prova de que as coisas não são bem assim. Na real, pode ser que você está buscando novas músicas em lugares errados. Sendo assim, o Palco MP3 do Coxas d’Amélia é o lugar ideal para seus ouvidos.

Apostando em um som inovador, inteligente, moderado e bem arquitetado, essa banda só faz enobrecer a novíssima música brasileira. A musicalidade do mainstream, inclusive, precisa urgentemente entrar em contato com a obra de  DanyloFlávio Milton, artistas que fazem música para se dançar com corpo, mente e alma.