Ele é jovem, talentoso, toca, canta e escreve canções. Operário da arte desde cedo, faz um trabalho inovador e visionário.

Apesar de ter nascido em berço artístico, nunca descansou nas costas dos familiares famosos. Esse é Gaab, expoente da nova cena autoral brasileira.

O post de hoje é dele, um artista que desenvolve um trabalho diferenciado. Ao longo da nossa conversa, você vai curtir alguns sons e, de quebra, vai tirar algumas boas lições do desenvolvimento artístico de Gaab.

Vamos nessa?

O Dia Que A Terra Parou, música nova do Gaab

Lançando um olhar analítico para os lados da crise sanitária e situações que assombram a humanidade, Gaab usou de sua música para fazer uma reflexão. Com muito bom gosto e inteligência, recorreu a um “rock profético” do mestre Raul Seixas e percebeu que há uma “Terceira Guerra Mundial sem armas/A munição são os canalhas”.

E o que foi que Gaab fez com referências que vão do rock nacional, passam pela pandemia e flertam com as questões existenciais? Bem… ele sacou que chegou O Dia Que A Terra Parou, como um dia revelou o saudoso Raulzito.

Dê o play e se liga na qualidade do rolê:

Lições de carreira com Gaab

Agora que você já curtiu o novo som do Gaab, chegou a hora de ficar por dentro das lições de carreira que ele tem para ensinar.

Não é fórmula milagrosa, nem receita de bolo e nem promessa de que basta seguir os exemplos e colher os bons resultados. Vale, entretanto, reflexões acerca de alguns posicionamentos profissionais assumidos por um artista tão promissor.

Vamos pensar juntos?

Foco e dedicação

Gaab começou a compor logo cedo, aos 14 anos. Ainda na adolescência, fez parte de bandas e mergulhou nos estudos de instrumentos musicais e processos de composição. Apesar de ser filho do cantor Rodriguinho, o jovem nunca fez questão de viver na sombra do pai.

Chegou aos 18 anos, em 2016, com mais de 30 músicas gravadas por outros artistas.

Gaab possa sorridente e com um colar nas mãos

Gaab sorri com a tranquilidade de quem colhe frutos de um trabalho bem desenvolvido (Foto/Divulgação)

Se você decidiu seguir carreira musical, o primeiro passo é colocar na mente a ideia de “trabalhar duro”, ou seja, foco e dedicação são palavras de ordem. A inspiração não vai brotar de forma espontânea, meu amigo e minha amiga! E não se esqueça: são nulas as chances de você acordar sabendo tocar violão maravilhosamente bem.

Ousadia e fé no próprio trabalho

Leia a primeira linha do tópico anterior desta lista e, na sequência, volte pra cá 😉
Gaab começou a compor quando tinha 14 anos, viu só? Na mesma época, teve uma música gravada por Thiaguinho, um artista que dispensa quaisquer apresentações.

Segundo Rodriguinho, o filho mandou a música diretamente para Thiaguinho. “Eu só descobri isso quando o Thiago me mostrou na escolha de repertório do CD dele. Eu perguntei: ‘É do Gaab?’. Ele disse: ‘É, quero gravar, recebi há um ano'”.

Certo de que tinha feito uma música interessante, Gaab teve a ousadia de enviá-la ao intérprete que considerou ideal. E o melhor de tudo: não contou com intermediários, isto é, confiou no próprio trabalho e teve a sensibilidade de apresentar a canção para o artista certo.

A faixa, então, entrou no disco Hey, Mundo, o terceiro disco solo de Thiaguinho 🤩

Pensar fora da zona de conforto

Apesar da ligação natural com o pagode e com a música romântica, Gaab navega por outros oceanos artísticos. Por mais que nunca negue seu DNA, o cantor busca referências no pop, no hip hop e no R&B.

Quando investe no R&B, ele faz um imenso favor cultural para a música brasileira popular: introduz uma musicalidade deliciosa, mas que é pouco explorada por aqui.

Assim como Charlie Brown Jr., RPM, Mutantes, Roberto Carlos e vários artistas influentes, Gaab comete a inovação de injetar o tempero brasileiro em um tipo de som que é muito popular lá na gringa.

Gaab toca violão durante live

Com o violão e um microfone, Gaab tem as armas perfeitas para transforma o tédio em alegria (Foto/Facebook)

Assim como Gaab, você pode pensar fora da caixa e sair de sua zona de conforto. Se o seu lance é rock, pra que tentar simular sons de bandas já consagradas? Elas já existem e são maravilhosas, concorda? Pense na possibilidade de observar tendências e, consequentemente, propor suas soluções para que a sonoridade tenha traços de seu DNA artístico.

Mais músicas do Gaab

Ao longo de seus 7 anos de carreira, Gaab lançou 3 discos de stúdio, 3 trabalhos ao vivo, 1 EP e 15 singles. Bastante prolífico, hein? O cara tem criatividade, talento e se encontrou na carreira artística.

Um dos registros mais emblemáticos de sua discografia é o Legado: O Show, álbum ao vivo desenvolvido em parceria com Rodriguinho e Mr. Dan (tio de Gaab). Além de celebrar a história da família na música, a obra e relembra os sucessos dos artistas ao longo das últimas décadas.

Outro ponto notável desse artista é a questão dos feats. Bastante influente, ele faz duetos com nomes expressivos de várias cenas. Uma das parcerias mais memoráveis foi Rola Os Dados, com Kevin O Chris. Outro feat que não pode ficar de fora é a espetacular Intenção, faixa que entrou num dos trampos recentes da diva Marília Mendonça.

Por fim, mas não menos importante:

Agora é só você fazer suas reflexões e tirar suas próprias conclusões. Lembre-se que um artista vitorioso, igual é o Gaab, sempre apresenta boas lições.

E já que o papo aqui é sobre dicas de carreira, não deixe de dar uma conferida nos outros posts da coluna Dicas de Carreira. Que tal, por exemplo, turbinar a sua inspiração para compor novas músicas? Ah, por aqui também você fica ligado nos erros que um artista independente não pode cometer.

E não se esqueça de compartilhar o link deste post nas suas redes sociais e grupos de WhatsApp voltados para carreira artística.