Você já está trilhando sua carreira musical, mas ainda sente falta de algo que o defina e o destaque entre os demais? À princípio, você pode estar procurando sua identidade artística.

Mais do que simpatia, beleza ou carisma, a identidade artística é algo que deve ser bem construído ao longo do tempo. Pois, além de refletir o visual, leva ao público suas ideias e pensamentos para além das canções. Assim, grandes nomes da música impactam não só pelo seu talento, mas pela postura coerente em entrevistas, performances, roupas e, atualmente, mídias sociais. 

Ou seja, não se trata mais somente sobre o que você canta. Mas sim, como e por quê você faz isso, qual a sua história e quais serão os seus próximos passos. Pareceu confuso e não sabe por onde começar? Então cola com a gente e vem saber mais sobre item tão importante para sua carreira! 

Afinal, o que é identidade artística?

Antes de tudo, identidade artística é aquilo que faz você singular no mercado e liga todas as suas atitudes, sejam elas criativas ou não. São as escolhas feitas que representam seus valores artísticos e pessoais, contribuindo para uma base sólida de carreira. 

Vamos tomar de exemplo a cantora Anitta. Desde o início da carreira ela se posicionou a favor das causas ambientais, tanto que um de seus clipes chamava a atenção para a Amazônia. 

Recentemente, ela uniu a sua imagem à de uma marca de alimentos que visa contribuir para o meio ambiente. Assim, ela une música e propósito em sua identidade. 

Anitta usando sua imagem em publicidade (Foto: Reprodução/Eduardo Bravin)

Mas por que tais alinhamentos são tão importantes? Se você estiver confuso sobre seus valores e imagem que passa, o mercado também vai estar confuso sobre o que você pode oferecer. Além disso, seus fãs podem não estabelecer conexão com suas canções, o que impacta diretamente seu número de reproduções e toda carreira. Assim, é importante ressaltar suas características viram referência para o público, despertando admiração e até inspiração para criações similares. 

Mas, como encontrar o seu caminho? Se liga nas nossas próximas dicas! 

5 passos para criar a sua própria identidade artística

Primeiramente, não existe uma receita de bolo para criar sua identidade artística e fazê-la se destacar com sucesso. Porém, algumas estratégias podem ajudar a chegar mais perto dos seus objetivos. 

1 – Defina seu estilo musical

A princípio, você precisa definir qual gênero musical você quer seguir, para se especializar nele e dar o seu melhor. Assim, você estrutura seu desenvolvimento e sente mais segurança para transitar entre outros estilos. 

Exemplo disso é Gloria Groove, que começou sua carreira cantando rap, mas dentro do pop. Depois de mais consolidada, se aventurou pelo R&B, pagode e funk, sempre inserindo elementos pop para interligar com a identidade inicial. 

2 – Pesquise e mantenha os estudos em dia

Mais do que pesquisar quais artistas que atuam no mesmo segmento, é importante notar o que fez ou faz sucesso para utilizar de inspiração. Mas cuidado! Ao estudar outras referências, fique atento para não copiá-las. O intuito aqui é entender a composição e dinâmica perante a mídia e público. 

Além disso, estudar sobre o assunto ajuda a solucionar dúvidas sobre quando se posicionar ou estabelecer uma comunicação acolhedora. Nesse sentido, já aproveita e adiciona os nossos podcasts na sua lista de estudos! 

O Palco Ensina é o melhor podcast para artistas independentes! (Imagem: Divulgação)

3 – Conheça o público adepto ao seu gênero

Ao saber mais sobre os gostos, a idade, o pensamento e críticas de seu público, é possível investir em um escopo mais preciso. Para isso, utilizar as redes sociais como instrumento medidor do seu público pode ser interessante, uma vez que há engajamento ativo deles. 

Além disso, as mídias servem também como plataforma para trabalhar seu marketing pessoal

4 – Identidade não é só para cantores

A identidade artística se estende a DJ’s e engenheiros de som, que estabelecem uma assinatura natural no som. Assim, ao mixar as músicas, a coerência entre gênero musical e identidade deve existir, dando uma estética própria ao trabalho. 

Exemplo disso são os trabalhos de DJ’s como Alok, Cat Dealers, Bruno Martini, que têm uma assinatura própria forte e presente. 

5 – Crie conexão

Cada vez mais pessoas querem ver pessoas e a verdade por trás delas. Por isso, ao compartilhar sua história, fraquezas e origens, é possível criar conexões poderosas. Uma vez que há identificação do público, ele se aproxima e acompanha o seu trabalho fielmente. 

Mas atenção ao compartilhar a sua narrativa! Ela também deve estar alinhada aos demais valores compartilhados e deve evitar mentiras, pois o público realmente verifica as informações! 

Pronto para criar sua própria identidade?

Agora que você já sabe quais etapas são necessárias para criar sua própria identidade artística, é hora de colocar em prática! Se ainda restaram dúvidas, ouça nosso podcast e saiba como criar uma identidade artística consistente, para se sentir seguro a dar os primeiros passos sozinho. 

Além disso, acompanhe nosso blog e fique por dentro do que há de mais novo no universo musical. Assim, você acompanha as tendências, entra em contato com novas inspirações e constrói a sua carreira. 

Até a próxima!