Se você tem acesso a equipamentos de vídeo ou a um smartphone que tenha configurações adequadas para produções audiovisuais, já é hora de fazer suas próprias produções! Apesar de sempre ser bem-vindo, o lema do it yourself não pode ser feito de qualquer jeito. Para ter um resultado satisfatório e que deixe todo mundo feliz, é preciso ter alguns conhecimentos técnicos.

O tema deste texto gira em torno de planos e enquadramentos, assuntos 100% fundamentais para quaisquer produções de vídeo. Vou te dar algumas noções para que você não fique apenas com a camera ligada fazendo gravações a esmo.

Antes de partirmos para os conceitos, tenha em mente as informações abaixo. Elas te guiarão seu entendimento acerca de nossa conversa.

  • Enquadrar uma cena é decidir o que fará parte dela e o que será excluído. Enquadramentos bem escolhidos podem definir a qualidade da história que se vídeo contará.
  • Planos cinematográficos são a distância entre a câmera e o assunto [objeto/pessoa] que está sendo filmado.

Ah! Não posso deixar de comentar sobre a existência de variações com relação aos nomes. Os principais e mais comuns, no entanto, você vai conhecer a partir de agora.

Plano geral

É bem aberto. Seu objetivo é apresentar o ambiente/local em que a história está acontecendo, além de enfatizar os principais fatos. Pode mostrar o personagem principal, bem como enfatizar a interação de outros personagens nesse cenário.

Público imenso participa de um festival de música ao vivo

Plano geral mostra o palco e enfatiza a presença do público (Foto/Pexels)

Plano aberto

Em relação ao plano geral, o plano aberto é um pouco mais fechado e mais próximo. Enquadra determinado personagem, mas sempre mantendo alguns “respiros” ou espaços em volta. A ideia desse plano é enfatizar mais às ações desse personagem.

Mulher canta ao vivo com sua banda de rock

Plano aberto enfatiza a vocalista, mas mostra outros caras da banda (Foto/Pexels)

Plano americano

Tem esse nome por ter sido popularizado em filmes antigos de western, em que era muito usado. Os atores são enquadrados do joelho para cima e a ideia é focar ainda mais o personagem, sobretudo nas mãos e na cabeça, em detrimento do cenário.

Três guitarristas de uma banda de rock fazendo um som ao vivo

Plano americano enquadra dos joelhos para cima e enfatiza a presença dos personagens (Foto/Pexels)

Plano médio

É ainda mais fechado que o plano americano e com respiros. No plano médio, os atores são enquadrados da cintura para cima. Normalmente a ideia é enfatizar o diálogo dos atores. No caso do vídeo de sua banda, pense no vocalista cantando e nos outros caras fazendo backing vocals 😉

Vocalista de banda de rock interage com plateia, durante show

Plano médio enquadra da cintura pra cima (Foto/Pexels)

Plano conjunto

É parecido com o plano americano, porque geralmente enquadrará dos joelhos pra cima. Como o próprio nome diz, esse enquadramento é feito com mais de uma pessoa na cena. É legal para entrevistas ou conversas que serão filmadas. Pense em uma cena que pega todos membros de sua banda fazendo um som.

Membros de uma banda de rock tocando ao vivo

Plano conjunto mostra ação de todos os membros da banda (Foto/Pexels)

Plano sequência

Esse é conhecido por imortalizar cenas icônicas no cinema, mas que também pode ser usado em vídeos musicais. Plano sequência é quando cena acontece sem cortes. A ideia é aumentar a imersão das pessoas que assistem à história e, consequentemente, garantir mais emoção.

Também pode ser usado para apresentar longos diálogos, sem muita ação ou alguma coisa acontecendo por muito tempo em um cenário.

Os dificultadores da execução do plano sequência são a provável exigência de mais espaço de filmagem [você precisará de um cenário maior], sobretudo se houver muitos movimentos, e as questões técnicas acerca do trabalho dos envolvidos na produção.  Pode acabar exigindo mais trabalho de todos os envolvidos e mais espaço de filmagem se houver muitos movimentos.

Mas não desanime! Veja abaixo duas produções de artistas da música que usaram – com muito bom gosto – o plano sequência.

A Prova – Vespas Mandarinas

Para impulsionar a divulgação da música A Prova, A banda Vespas Mandarinas fez um lyric video em plano sequência! Não deve ter sido fácil sincronizar todos os celulares, mas o resultado ficou indiscutivelmente top.

Bebendo Vinho – IRA!

No plano sequência deste clipe, a câmera segue o padrão de alternar entre vários cenários e, assim, acaba contando uma história. Ideia genial!

Primeiro plano

Fechar ainda mais no rosto dos atores e personagens. A ideia é investir no lado emocional da presença cênica, com objetivo de reforçar expressões faciais [de fúria, quando o vídeo é sobre uma música de protesto; de tristeza, quando o vídeo é sofrência; e alegria, se o clipe for de reggae, por exemplo] que contribuem paro desenvolvimento da história.

Guitarrista de cabelo grande faz solo de rock

Primeiro plano mostra a expressão de alegria do guitarrista na hora do solo (Foto/Pexels)

Plano detalhe

Fecha em um objeto específico, como um copo, um instrumento, uma palheta ou alguma parte do corpo do personagem que são marcantes para o desenvolvimento das cenas. Não se confunde com o primeiro plano, que foca no rosto. Pense em um close da mão do guitarrista na hora do solo.

Guitarrista usa modelo les paul e faz um solo

Plano detalhe enfatiza as mãos do guitarrista (Foto/Pexels)

Mais dicas para suas produções de vídeo

E já que o papo aqui é sobre dicas de produção de vídeo, não deixe de dar uma conferida nos outros posts da coluna Dicas de Carreira. Se liga só no naipe do conteúdo:

E não se esqueça de compartilhar o link deste post nas suas redes sociais e grupos de WhatsApp voltados para carreira artística 🎼